domingo, 5 de junho de 2011

A verdade: eu menti.

  (Ao confessar ter
 mentido sobre torturas que
 eu inventei eu não quero fazer de
 conta que ninguém foi torturado
 no Brasil. Ao contrário. Mentir, 
 neste caso, é escarnecer de 
 quem padeceu e experimentou na
 própria carne o horror do
 suplício. E foram muitos.
 Mas não foram tantos 
 e nem foram todos. )                                                                                                                                                         

     Eu, de minha parte, vou dar uma contribuição à Comissão da Verdade, e contar tudo: eu era uma subversivazinha medíocre e, tão logo fui aliciada, já caí (jargão entre militantes para quem foi preso), com as mãos cheias de material comprometedor.      
       Despreparada e festiva, eu não tivera nem o cuidado de esconder os exemplares  d'A Classe Operária, o jornal da organização clandestina a que eu pertencia (PC do B/AP-ML/, linha maoísta, a mesma que fazia a Guerrilha do Araguaia, no Pará). Não houve filiação formal, mas eu estava dentro, era assim que eu sentia.
      Os jornais estavam enfiados no meio dos meus livros numa estante, daquelas improvisadas, de tijolos e tábuas, que existiam em todas as repúblicas de estudantes, em Brasília naquele ano de 1973. 
       Já relatei o que eu fazia como militante *(ler texto no link abaixo). Quase nada. A minha verdadeira ação revolucionária foi outra, esta sim, competente, profícua, sistemática: MENTI DESCARADAMENTE DURANTE QUASE 40 ANOS! (O primeiro texto falava em 30 anos. Eu fui fazer as contas, são quase 40 anos, desde que comecei a mentir sobre os 'maus tratos'. Façam as contas, fui presa em 20 de junho de 73. Em 2013, terão se passado 40 anos.)
       Repeti e escrevi a mentira de que eu tinha tomado choques elétricos (por pudor, limitei-me a dizer que foram poucos, é verdade), que me deram socos e empurrões, interrogaram-me com luzes fortes, que me ameaçaram de estupro quando voltava à noite dos interrogatórios no DOI-CODI para o PIC e que eu passava noites ouvindo "gritos assombrosos" de outros presos sendo torturados (aconteceu uma única vez, por pouquíssimos segundos: ouvi gritos e alguém me disse que era minha irmã sendo torturada. Os gritos cessaram - achei, depois, que fosse gravação - e minha irmã, que também tinha sido presa, não teve um único fio de cabelo tocado). 
      Eu também menti dizendo que meus algozesdiversas vezes, se divertiam jogando-me escada abaixo, e, quando eu achava que ia rolar pelos degraus, alguém me amparava (inventei um 'trauma de escadas", imagina). A verdade: certa vez, ao descer as escadas até a garagem no subsolo do Ministério do Exército, na Esplanada dos Ministérios, onde éramos interrogados, alguém me desequilibrou e outro me segurou, antes que eu caísse. 
      Quanto aos 'socos e empurrões' de que eu dizia ter sido alvo durante os dias de prisão, não houve violência que chegasse a machucar; nada mais que um gesto irritado de qualquer dos inquisidores; afinal, eu os levava à loucura, com meu enrolation. Eu sou rápida no raciocínio, sei manipular as palavras, domino a arte de florear o discurso. Um deles repetia sempre: "Você é muito inteligente. Já contou o pré-primário. Agora, senta e escreve o resto". 
      Quem, durante todos estes anos, tenha me ouvido relatar aqueles 10 dias em que estive presa, tinha o dever de carimbar a minha testa com a marca de "vítima da repressão". A impressão, pelo relato, é de que aquilo deve ter sido um calvário tão doloroso que valeria uma nota preta hoje, os beneficiados com as indenizações da Comissão da Anistia sabem do que eu estou falando. Havia, sim, ameaças, gritos, interrogatórios intermináveis e, principalmente, muito medo (meu, claro).
       Torturada?! Eu?! Ma va! As palmadas que dei em meus filhos podem ser consideradas 'tortura inumana' se comparadas ao que (não) sofri nas mãos dos agentes do DOI-CODI. 
Que teve gente que padeceu, é claro que teve.  Mas alguém acha que todos nós - a raia miúda - que saíamos da cadeia contando que tínhamos sido 'barbaramente torturados' falávamos a verdade?
      Não, não é verdade. A maioria destas 'barbaridades e torturas' era pura mentira! Por Deus, nós sabemos disto! 
Ninguém apresentava a marca de um beliscão no corpo. Éramos 'barbaramente torturados' e ninguém tinha uma única mancha roxa para mostrar! Sei, técnica de torturadores. Não, técnica de 'torturado', ou seja, mentira. Mário Lago, comunista até a morte, ensinava: "quando sair da cadeia, diga que foi torturado. Sempre."

      A frase de Mário Lago é citada pelo coronel Brilhante Ustra, em entrevista à Rede Genesis (NET/Canal 26, em 2008)**, e num artigo do 
ex-ministro, governador e senador Jarbas Passarinho, publicado no Correio Braziliense, em 2006. ***      

    Na verdade, a pior coisa que podia nos acontecer naqueles "anos de chumbo" era não ser preso(sic). Como assim todo mundo ia preso e nós não? Ser preso dava currículo, demonstrava que éramos da pesada, revolucionários perigosos, ameaça ao regime, comunistas de verdade! Sair dizendo que tínhamos apanhado, então! Mártires, heróis, cabras bons.
       Vaidade e mau-caratismo puros, só isto. Nós saíamos com a aura de hérois e a ditadura com a marca da violência e arbítrio. Era mentira? Era, mas, para um revolucionário comunista, a verdade é um conceito burguês, Lênin já tinha nos ensinado o que fazer. 
       E o que era melhor: dizer que tínhamos sido torturados escondia as patifarias e 'amarelões' que nos acometiam quando ficávamos cara a cara com os "ômi". Com esta raia miúda que nós éramos, não precisava bater. Era só ameaçar, a gente abria o bico rapidinho.
      Quando um dia, durante um interrogatório, perguntaram-me  se eu queria conhecer a 'marieta', pensei que fosse uma torturadora braba. Mas era choque elétrico (parece que 'marieta' era uma corruptela de 'maritaca', nome que se dava à maquininha usada para dar choque elétrico). Eu não a quis conhecer. Abri o bico, de novo.
 
      Relembrar estes fatos está sendo frutífero. Criei coragem e comecei a ler um livro que tenho desde 2009 (é mais um que eu ainda não tinha lido): "A Verdade Sufocada - A história que a esquerda não quer que o Brasil conheça", escrito pelo coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra. Editora Ser, publicado em 2007. Serão quase 600 páginas de 'verdade sufocada"? Vou conferir.

*     
http://blogdemirianmacedo.blogspot.com/2011/03/sobre-honestino-guimaraes-odemocrata.html

terça-feira, 29 de março de 2011

Honestino Guimarães, o "democrata"

      
     Meu compromisso é com a verdade, eu não discuto com a realidade, eu a aceito assim como ela se me apresenta. As coisas são como são. 

     Vou contar uma experiência pessoal, com a ressalva de que eu era uma 'inocente inútil', sem qualquer importância como quadro revolucionário. 
      
     Eu caí em junho de 1973, numa operação-arrastão em que foram presos 33 alunos da Universidade de Brasília.(Soubemos que foram presas 150 pessoas no total, a operação não se limitou à universidade). Isto foi pouco antes da prisão de Honestino Guimarães (ele foi visto pela última vez, em setembro daquele ano.
      

     Eu fazia parte de uma célula - vim a saber com mais detalhes tempos depois - do PC do B/AP-ML (Ação Popular Marxista Leninista), a mesma organização de Honestino Guimarães, que eu não conheci pessoalmente.  Na época, estas organizações enfrentavam o Exército Brasileiro, na Guerrilha do Araguaia. Na verdade, quando fui presa, eu nem sabia direito a que eu estava ligada, o segredo fazia parte das normas da casa. Se alguém caíssse...
      
     Foi no colegial (no meu tempo, chamava-se 'científico) que eu fui seduzida pela e para a revolução socialista. Uma colega da escola tinha amigos que eram presos políticos, gente que tinha participado da luta armada naquele final dos anos 60. 

     A imagem deles era de revolucionários de fibra, a quem a tortura não tinha quebrado o ânimo de implantar no Brasil a ditadura do proletariado. A palavra mágica era proletariado  (ninguém sabia direito o que significava; o mesmo acontecia com campesinato, massabíamos o que era operário e camponês. Era o povo explorado!)        
      
     Quando entrei na Universidade de Brasília, em 72, eu estava pronta, era só aliciar. E fui imediatamente aliciada. Durante alguns meses, eu recebi aulas de doutrinação marxista em reuniões com militantes que eram meus colegas na Universidade de Brasília. As discussões eram em casa ou no campus da UnB.
     

     Com o passar do tempo, teve até reunião secreta, cercada de rigorosas normas de segurança: trocar de táxi várias vezes, não pronunciar o próprio nome, nem dos outros conhecidos presentes, estas coisas. Lembro-me que eu não contava nem para o namorado ou gente da família o que fazia nem aonde ia.
      

     Nesta época, eu comecei a manter contato com militantes que não eram estudantes, era gente mais velha, que tinha nitidamente a função de aprofundar os compromissos com a organização e distribuir tarefas. Eu percebia que já havia um upgrade na conversa, tinha passado a fase do lero-lero teórico, a próxima fase era da praxis.
     
     Com quase 20 anos anos, participar da 'revolução' era o máximo. E assim, passada a fase de aliciamento e doutrinação, eu ia finalmente experimentar, ver de perto, o que era a praxis: fui  escalada para trabalhos com a 'massa', na periferia do Distrito Federal. Acabei sendo presa antes, graças a Deus(sic).
     
     Eu cheguei a visitar um tal 'círculo operário', em Taguatinga, nos arredores de Brasília. Até estranhei, o lugar mais parecia uma associação comunitária assistencial, acho que estavam testando a minha disposição de 'ir à luta".
      
     As análises do 'momento histórico', nestas reuniões de doutrinação de que eu participei, tinham enfoque nitidamente revolucionário. A proposta era de destruição do Estado burguês capitalista, instalação da ditadura do proletariado/campesinato (a APML era maoísta) e nenhuma negociação com a velha ordem burguesa.
     
     Usar os instrumentos da democracia, como eleições, liberdade de imprensa, aparato jurídico, habeas corpus etc - para permitir e acelerar a tomada do poder para a implantação do comunismo - era um dever do militante revolucionário. 
      
     Marx e Lênin nos explicavam que 'liberdades democráticas' eram apenas instrumentos da burguesia para oprimir o verdadeiro sujeito da História: o povo trabalhador.
      

     A instalação de uma ditadura comunista era a proposta de todos os grupos de luta armada no Brasil, àquela altura. E também de grande parte da esquerda não engajada diretamente nas organizações. Admitamos e confessemos:todos nós sonhávamos com o comunismo. 
       
     A fórmula era (e ainda é) esta: a vanguarda revolucionária luta para tomar o poder, que será concentrado em suas mãos para que ela faça as modificações que achar necessárias à transformação radical da vida humana e do mundo.
  
     E, por lutar para concretizar tão nobre (e hipótetico) futuro, o revolucionário está acima de qualquer julgamento da espécie humana. No final, a História o absolverá.
     
      Esta é a essência da mentalidade revolucionária até hoje. Esta é a verdadeiro ideologia que a organização a que pertencia Honestino Guimarães professava. Não sou eu que quer assim. É assim, foi assim. Honestino Guimarães falava em democracia apenas como cortina de fumaça para seus verdadeiros objetivos. Era um instrumento na luta  para se implantar a ditadura comunista.
     
      As provas documentais de que esta é a verdade estão à disposição de quantos queiram conhecê-la(s). Existem dezenas de páginas só de fontes primárias sobre o assunto. 
      
     Se Honestino Guimarães é herói de tantos que o cultuam como 'o mártir que a ditadura militar assassinou', nada tenho a ver com escolhas pessoais. O meu assunto é outro. Eu estou interessada na verdade. A ditadura o matou, mas Honestino não deu sua vida pela democracia.
      

     À parte isto, eu repito: é inegociável a condenação incondicional da tortura, da violência e do desrespeito aos direitos humanos de militantes da esquerda. O Estado não pode torturar, matar e desaparecer com um único cidadão.
*****************************************************************************

terça-feira, 1 de julho de 2014


Obrigada, Sílvio Grimaldo

          A confissão da mentira de que eu tinha sido torturada, ao ser presa em 1973, só 'bombou' graças a Sílvio Grimaldo. Foi ele que descobriu e divulgou o relato A verdade: eu menti*, que eu tinha escrito e publicado cinco meses antes em meu blog (que, a bem da verdade, ninguém lia, nem meus próprios filhos). 

         Dizer que tinha sido torturada era uma mentira 'quase' doméstica, que eu comecei a contar algum tempo depois da prisão, uma patifaria que eu cometia posando de heroína, primeiro, para alguns amigos, depois para meus filhos. Era sempre aquela coisa vaga sobre ser 'torturada', sem esclarecer demais, nem pesar muito nas tintas, apenas colhendo os louros do vitimismo. 

        Mas era uma chaga, eu sabia que era mentira. O pior dia foi quando minha filha chegou da escola, contando, orgulhosa, que seus colegas, numa aula sobre os 'anos de chumbo', ficaram sabendo por ela que sua mãe tinha 'sido torturada'. Arrepiei. Este veneno lançado na cabeça de jovens era muito mais perverso do que entrevistas (não) dadas a jornais ou à televisão.

       Eu já tinha confessado este pecado ao padre, mas, quando ouvi o relato de minha filha, decidi assumir a responsabilidade e colocar a confissão no papel. Escrevi um texto rápido, sem pensar demais, como se fosse um desabafo feito no diário que se guarda na gaveta. 

        Nunca poderia imaginar que alguém fosse se interessar por isto. Até que Sílvio Grimaldo, certo dia, zapeando pelo blog, encontrou o texto e fez-me ver a importância de ser divulgado. Pelo resultado, só tenho a agradecer a Sílvio e a todos que viram na confissão um ato de coragem e honestidade.







133 comentários:

  1. Mirian, querida,

    Cada dia lhe admiro mais, sobretudo pela coragem de abrir o jogo num momento tão crucial como este, em que sabemos que a tal comissão de verdade não traz NADA e cujo único objetivo é a perseguição e condenação àqueles que salvaram nosso país de se transformar numa Cuba continental.
    Sobre esse dito do Mário Lago, eu li uma entrevista pouco antes dele morrer em que ele teve a hombridade de revelar este fato. Hoje, quando repito isso dito por ele mesmo, poucas são as pessoas que acreditam.
    Obrigada por su integridade e pelo mea culpa.
    Deus saberá recompensá-la, mas nós temos o dever de ler isto aos berros, do alto dos telhados para que o país inteiro escute.
    Beijo agradecido!
    MG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns!!!!!!!!! É de arrepiar o seu exemplo. Coragem e honestidade.

      Excluir
    2. Você admite que sofreu pressão psicológica para delatar (abrir o bico)... Talvez se tivesse se negado a passar informações como muitos fizeram não estaria aqui para cometer esse equívoco. Digo equívoco, pois de qualquer maneira o que te levou à prisão foi um AI, e a lei da anistia garantiu as mindenizações para quem sofreu qualquer prejuízo causado pelos AI e AC. Agora, já que o fez, e se foi benefíciada pelos falsos testemunhos e histórioas, não deveria devolver tudo o que recebeu!!! Créditos profissionais, sociais e morais. Delate os demais casos para a Comissão da "Verdade". O momento é esse!!! Na oportunidade nos "anos de chumbo" haveriam motivos obvios para que a orientação fosse que todos deveriam denunciar os casos de violência e tortura. Havia um clima de ódio contra as polícias e políticos no ar que repercute até os dias de hoje. Apesar de vivermos num estado democrático de direito, existem muitos jovens que não sabem o que era viver nos anos da ditadura, que revelam um discurso de repressão como se ainda o vivessem nos dias de hoje. Sinto muito isso é lamentável.

      Excluir
    3. Mentiu antes ou está mentindo agora ? Difícil acreditar em você. Conheci pessoas que foram mortas na tortura. Você, com certeza não as conheceu.

      Excluir
    4. se a própria Dilma que foi sequestradora e assaltante nao morreu, porque os outros iriam?? Morreram em "combate", dando tiros de fuzis roubados de quarteis, atirando 7,62 mm contra orgaos de seguranca. Morreram??? escolheram o risco. Se alguém age contra a autoridade legal está passivo de pena. Atire contra um soldado ou PM e nao espere ser alisado na cabeca depois.

      Excluir
    5. 02021970fev, 'anos de chumbo"? Vai estudar história amigo, para de ler livro do MEC. Veja o contexto da época. Veja que enquanto "matamos" 400, ao mesmo tempo , seja na guerra fria ou no vizinho país Cuba morriam MILHÕES e MILHARES (respectivamente).
      Quieroga se conheceu tantos assim, das duas uma: ou você está mentindo ou é um guerrilheiro criminoso.

      Excluir
    6. Eu conheço a história sei da verdade, e agora? A m....foi lançado no ventilador, acredito que homem nenhum mudará a situação do nosso país por mais que eu queira isso, por mais que eu grite por liberdade, se liberdade no meu entender é a condição de me defender. As mentiras ditas sobre os militares pela pseudo-ditadura nos levaram a esse caos que agora é irreversível. Não há tempo para arrependimento agora, o que foi feito, está feito.

      Excluir
  2. Graça, vamos berrar. De cara vou publicar nos blogs Cavaleiro, MiCo Carta e USPsico. Facebook, listas, etc, etc, etc...

    Abração

    Alex - CT

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, Mirian.

    Fiquei até emocionado ao ler o seu texto reproduzido no site Mídia sem Máscara do professor Olavo de Carvalho. Acompanho os textos do professor há anos, e outros sites que julgo importantes no Brasil de hoje.
    imagino a força interior que a levou a escrever tal texto, tão intenso, tão verdadeiro. Tenho 62 anos, sei do que estou falando. Sempre fui contra a ditadura, mas nunca me iludi, um dia que fosse, com o pessoal da luta armada. Aprendi com meu pai que nunca quiseram a democracia, desde os anos 30. A luta armada foi um pretexto para tentar derrubar a ditadura, inspirados em Cuba, e tudo acabou como sabemos. Viraram heróis de araque (nós sabemos). Quando conta aos meus alunos que (lamento a morte, é claro) no Brasil morreram menos de 500 pessoas em toda a ditadura, considerando as vítimas do terrorismo de esquerda, eles nunca acreditam. Imaginam, tal a propaganda, que foram milhões de mortos, como se aqui fosse a União soviética ou a China de Mao.
    quando falo sobre os números da Argentina, do Chile, do Perú, ficam pasmos.
    Creio que chegou mesmo a Hora da Verdade. Mas da Verdade verdadeira, chega de enganarmos nossos jovens.
    Não gosto da luta armada na Colômbia (e nem das milícias, que existem), mas imagino a diferença da fibra de alguns das Farc há anos enfiados no meio do mato. Matando e morrendo. Como a nossa luta foi covarde e como a dita ditadura foi molenga. Imaginem os militares argentinos no Brasil. não haveria um tostão sendo pago em indenizações.
    O Brasil, já disse, o general de Gaulle, não parece um país sério, realmente.
    Parabéns. Vá em frente.
    O livro do Coronel Ustra é muito bom. E ele tem sido injustiçado.

    Abraço
    Gutenberg J.
    Vou reproduzir seu texto no meu blog Laudaamassada.

    ResponderExcluir
  4. Tenho que parabenizá-la, apesar de achar já ser tarde demais, pois agora já "está tudo dominado" por uma corja safada que está a sugar nosso país, e sinceramente não vejo retorno no processo! Hoje em dia vejo um Brasil sem-vergonha, e sem escrúpulos consigo próprio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Sr. Val, agora já "está tudo dominado". Sinceramente possuo uma visão integralmente pessimista sobre os anos vindouros. Considero extraordinário o que Miriam realizara dizendo a sua verdade, melhor seria se todos os "não-torturados" fizessem o mesmo. Que instaurassem uma Comissão da Verdade que fosse realmente verdadeira e sem injustiças. Queria muito que todos (a massa) acordassem e lutassem contra a ditadura que estamos vivendo – a verdadeira opressão e supressão dos nossos direitos, manipulação dos fatos e corrupção generalizada – estamos vivendo uma grande farsa democrática.

      Excluir
    2. Como costumo dizer, na época em que a "dita era dura", tínhamos muito mais liberdade para "ir e vir". Lutaram tanto pela liberdade de expressão, e para que? Para que em paradas gays, imbecis enfiem crucifixos no ânus? Para que na "marcha das vadias", mulheres idiotas introduzam santos nas vaginas? Para que nesse congresso imundo, deputados se ataquem como animais e se ofendam (não que não mereçam)? Se isso é democracia, para quem eu a devolvo??

      Excluir
  5. Parabéns pela sábia decisão de optar pela verdade!!! Garanto que vc se sentirá muito mais leve a partir deste momento!!
    Esta comissão da verdade não passa de uma grande armação para tirar do caminho os únicos que podem destituir estes malandros do poder!!
    Viva Brasil, viva a verdade!!!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Míriam Macedo. Depois do seu depoimento, espero que outros façam o mesmo. Precisamos desmentir isso. Na realidade, aguardo que o Brasil consiga moralizar seu povo, pois, os vermelhos sangue acabaram com a auto estima do brasileiro. Passou da hora de nossa gente filtrar as informações que recebem e parar de seguir os PEÇONHENTOS ESQUERDISTAS.

    ResponderExcluir
  7. Congratulações a você por contar a verdade. Pela sua coragem. Não conhecia você nem o seu trabalho. Cheguei aqui porque li o seu artigo no Mídia Sem Máscara e fiquei pensando se era alguma pegadinha. Mas é verdade. Antes tarde do que nunca. Que o seu relato não fique circunscrito a apenas poucas pessoas. Envie esta mensagem aos nossos deputados e senadores. Á presidente da República. Envie esta mensagem ás redações de jornais, revistas e tvs. Muitos não irão querer publicar, por motivos óbvios. Mas você estará fazendo o seu papel. Cristo disse conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará. Publique um livro narrando sua história. Dê palestras nos mais diferentes lugares. Faça sua história circular ao máximo.

    E que Deus continue lhe iluminando e lhe protegendo.

    Luiz Oliveira

    ResponderExcluir
  8. Que bom que você Mírian,teve a coragem de relatar uma verdade que muitos aproveitam exatamente para viverem as mentiras e subirem ao poder como santos e mártires.Eu me lembro bem desta época e por intuição ,não sei,sabia que o que queriam era implantar o comunismo no Brasil.Para mim os bandidos eram os revolucionários e os mocinhos o Exercito.É claro que houve erros e depois os anos de ditadura sem direito a tão sonhada liberdade exageraram . Mas o pior é que muito dos mártires hoje no poder roubam e a nossa dignidade fica empobrecida por tantos desatinos e mentiras na história do nosso tão querido Brasil.Parabéns por sua coragem,eu só posso admirá-la . "A VERDADE SEMPRE APARECE ".Eu Sou...Marina da Rocha e Silva

    ResponderExcluir
  9. Meus parabens por contar a verdade, mas não se preocupe, quase toda a história do Brasil é cheia de pequenas mentiras, para florear os livros de história e ficar mais bonito

    ResponderExcluir
  10. cumpanheira endoidou




    Esta é uma das versões que circula ou circulou entre a cúpula da subversão.




    A outra é que a cumpanheira e jornalista Mírian Macedo, em decorrência das bárbaras torturas sofridas em 1973, teve uma repentina crise de amnésia.




    A torturada, inexplicavelmente, não se recorda dos estupros, das tapas, dos chutes e dos choques elétricos que lhes foram aplicados pelos agentes da repressão.




    A sua declaração circula pela internet, no seu blog, confessando que mentiu, descaradamente, por 30 anos ao alegar que havia sido torturada pela repressão.




    Seu desabafo, de 05 de junho de 2011, somente agora teve a devida repercussão. Mas, tal qual a sua revelação, a confissão surge como um grito, e a sua ampla divulgação cinco meses depois, ainda é oportuna.




    Sim, antes tarde do que nunca, diria um esperançoso na recuperação do gênero humano.




    Podemos creditar o desabafo, inoportuno para a Comissão da Verdade, como o peso de uma consciência, que sobrecarregada pelos anos e pelas falsas acusações que acobertara em seu íntimo, resolveu dar o seu brado de basta e lá foi a torturada jornalista livrar - se daquela pesada carga.




    Parabéns, Mirian, você agiu com honestidade, esperamos que agüente o tranco.




    Agradecemos o seu desafogo, embora na certeza de que ele de nada servirá.




    A Comissão, não terá peito de chamá – la; quanto ao outro lado, que legalmente não existe, não irá utilizar sua confissão para contrapor – se aos subversivos e comparsas.




    Estamos certos de que você, após tantos anos carregando esta grande mentira, deve estar aliviada, satisfeita com a sua nobre e corajosa atitude.




    Felizmente, acreditamos que você, finalmente, teve a paz que merece, mas não se esqueça, ainda custará caro, pois muitos irão acusá – la e perseguí-la.




    Você, quando jovem, meteu - se no ninho de cobras que eram os escolados e tarimbados comunistas, que facilmente enrolavam os jovens, mormente estudantes.




    Muitos deles foram presos, e todos tinham a orientação, de quando soltos, alegarem que sofreram terríveis torturas.




    Infeliz ou felizmente, sua desdita tem sido a de carregar o ônus deste desabafo, sofrer o repúdio de velhos cumpanheiros; mas como consolo, os tribunais revolucionários de antanho estão no ostracismo, e você não deverá ser vítima de nenhum justiçamento, como o foram, entre outros, assassinados pelos cumpanheiros de luta, o Geraldo Ferreira Damasceno, em 29 de maio de 1969; nem o Marcio Leite Toledo, em 23 de maio de 1971.




    Prezada Mírian, suas palavras servem de consolo, sublinham a cretinice que será a busca da verdade num lodaçal de mentiras e interesses, poderão ensimesmar mentes, mas não impedirão que a roda da patifaria siga em frente, como se nada tivesse acontecido.




    E assim, graças à sua consciência, um felizardo escapou da acusação de ter torturado você.




    E como disse o cretino, mais vale uma mentira na mão do que duas verdades voando.

    Brasília, DF, 18 de novembro de 2011




    Gen. Bda Rfm Valmir Fonseca Azevedo Pereira


    __._,_.___

    ResponderExcluir
  11. Parabéns!!! A Verdade liberta!
    Bela Coragem!!!
    Estou publicando seu post...

    ResponderExcluir
  12. Não vou lhe admirar nunca pq vc fez o que fez !

    Porém vou respeitar sua nobre atitude de abrir a boca e falar, enfim, a VERDADE !

    Será que outros terão essa coragem moral ?

    ResponderExcluir
  13. O nome correto é "maricota", aparelho feito, mais facilmente com componente daqueles telefones antigos, com manivela. O Coronel Ustra foi meu Comandante nos anos 70, com muita honra. Teve sua carreira interrompida quando era Adido Militar no Uruguai, e o então Presidente Fernando Henrique lá esteve em visita oficial. Na comitiva estava a atriz Bete Mendes, que ao ver o Coronel, teve "cólicas intestinais".Parabéns por dizer a verdade, enquanto outros continuam mentindo, para receber indenizações.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Uma colega minha da FADUSP, que era da esquerda, foi a minha casa em 1974, tinha nas mãos uma caixa de boneca daquelas grandes da Estrela. Ela me olhou suplicante e pôs a caixa em minhas mãos. Dentro havia panfletos, jornais e revistas subversivos. Disse-me que seu marido tinha sido detido e que se esta caixa fosse achada em sua casa, a situação dele se agravaria. Pediu-me para escondê-la em minha casa. Fiquei apreensiva mas pensei em ajudá-la porém, estranhei quando me perguntou:
    -"Onde você vai colocar estes papéis"? Indiquei-lhe um armário-cristaleira, que era embutido na parede da sala de jantar do apartamento de meus pais (naquela época residíamos na Avenida Paulista). Eu estranhei a pergunta, pois se eu estava aceitando aquela caixa comprometedora, por que deveria contar-lhe sobre o local do esconderijo?
    Senti que era uma cilada. Faltei às aulas daquela noite e fui com minha mãe até um supermercado próximo de nossa casa (onde hoje está o Extra Brigadeiro), que ficava aberto até as 23 horas e deixamos a caixa no setor de pacotes e bolsas (que havia antigamente), pegamos a senha e voltamos para casa.
    No dia seguinte, logo cedo apareceram em nosso apartamento o zelador e 3 homens, que se identificaram como encanadores. Disse-me o zelador que havia um vazamento no ponto onde estava o tal armário embutido da sala (sic!) sobre o apartamento imediatamente abaixo do nosso. Este armário tinha um fundo falso. O zelador abriu diretamente o referido fundo falso.....mas estava vazio. Ele chegou a bater na madeira que revestia a parede e não encontrou coisa alguma. Interessante é que no local não havia canos.
    Portanto, ela tinha preparado uma cilada para mim. Soube mais tarde que a sujeitinha pretendia que eu fosse presa para que depois o grupelho esquerdista "me salvasse" e o preço seria meu "refúgio" no Araguaia. Fizeram isto com muitos trouxas que cairam nas ciladas esquerdistas indo engrossar as fileiras terroristas que atuavam na região norte ou centro-oeste do país.
    Li há pouco tempo que pegavam as carteiras de identidade de inocentes úteis e nas operações subversivas jogavam estas carteiras no chão. Daí avisavam estes bobos de que seriam procurados e detidos. Mas apresentavam a rota de fuga: ARAGUAIA! Muitos foram parar lá por causa da má-fé destes comunistóides e morreram por falta de ambientação à rude floresta tropical, antes mesmo de receberem um tiro das forças governamentais. Desapareceram naquelas matas e são tidos como vítimas da DITADURA (SIC!). Na verdade são vítimas da ditadura esquerdista.
    Outras pessoas foram vítimas do patrulhamento ideológico. Ai daqueles que se opunham às investidas dos esquerdistas e sua retórica marxista....

    ResponderExcluir
  16. A TAL COMISSÃO DA "VERDADE" (?) DEVERIA TAMBÉM INVESTIGAR OS CRIMES COMETIDOS PELOS TERRORISTAS CONTRA CIDADÃOS COMUNS, COMO O CASO DAQUELE VIGILANTE DE BANCO QUE FICOU PARAPLÉGICO DURANTE ASSALTO PRATICADO POR UM TERRORISTA CHAMADO DIOGENES. ESTE TAMBÉM ASSASSINOU BRUTALMENTE O SOLDADO MARIO KOZEL FILHO, QUE SE ENCONTRAVA NA GUARITA DO QUARTEL GENERAL DO SEGUNDO EXÉRCITO, DA RUA MANOEL DE NOBREGA, SÃO PAULO. ERA UM GAROTO DE APENAS 18 ANOS QUE ESTAVA SERVINDO A PÁTRIA. PODERIA SER QUALQUER RAPAZ DO POVO....DIOGENES NÃO ESTAVA SOZINHO ELE E OUTRA MATARAM O JOVEM FRIAMENTE.
    DIOGENES FOI INDENIZADO EM MILHÕES DE REAIS COMO "VÍTIMA DA DITADURA" (?!?!?). O VIGIA DO BANCO RECEBE UMA APOSENTADORIA QUE NÃO CHEGA A R$ 900,00 E A INDENIZAÇÃO DA FAMÍLIA KOZEL FOI IRRISÓRIA.

    ResponderExcluir
  17. Mirin,
    venha a Foz do Iguaçu e eu vou mostrar pra vc as marcas da tortura.
    venha a Foz do Iguaçu e eu vou mostrar pra vc as provas de ocultação de cadáver.
    Nao generalise. Respeite àqueles que tiveram suas carnes e almas cortadas. Nós não somos heróis, mas sim pessoas que carregam traumas, que dói muito, mas muito mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O convite só vale para a Míriam? EU gostaria de ver tais "provas" e se eventuais "marcas" (SE existem) foram feitas pelos bravos militares. Mas, já aviso: EU tenho Q.I. e o USO. Não sou zumbi como os que seguem essa corja vermelha, isso por si só, já significa que não sou desprovida de inteligência. Quero também as PROVAS de que SE algum cadáver ESTÁ oculto até hoje, que tais cadáveres foram "ocultos" pelos bravos militares. Mas, quero PROVAS disso, NÃO maldosas suposições. E pergunto: SE há cadáveres ocultos e isso é do seu conhecimento, o senhor já comunicou a polícia sobre esse fato?

      Excluir
    2. Sensacional observação Tânia Botter. Obrigado.

      Excluir
    3. Se conheces ou és desses torturados,santinho não eras. Querias pertencer a grupos assassinos,ladrões,executores até de companheiros que julgavam fracos ou cagões,e que nessa guerra(era guerra,sim) os militares os tratassem a pão de ló,se não faziam assim,ao contrario, matavam até inocentes soldados que não estavam lhes atacando,mas de guarda no quartel?Tenha vergonha! Vitimistas que parecem apenas ter feito de seu tempo na guerrilha,um investimento para o futuro,e hoje recebem a gratidão desse governo corrupto,com salario que tirado da saúde e educação,vai parar no bolso de 'patriotas que diziam lutar pela democracia'. Ora,se foi escolha desses,que não cobrem.Se as feridas existem,que consideram cicatrizes de batalha,e só.Afinal muitas familias de militares também tem suas dores.Já passou da hora de mimimi.Chega de viverem um passado que buscara. E que Eduardo Jorge, Gabeira e outros,afirma,NUNCA lutaram por democracia,mas pela ditadura do proletariado. Não enganam mais ninguem!

      Excluir
  18. Essa mentira era uma forma de ajudar os companheiros que realmente estavam sendo espancados e torturados. Ou você acha que ninguém foi torturado pela ditadura?
    Eu cada vez me surpreendo mais com os seres humanos. São capazes de escrever livros fantásticos, sinfonias, quadros. Mas também há gente como você que me dá nojo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos sabem que algumas pessoas foram torturadas, a autora do texto em momento algum omite esses fatos, tu precisas apurar um pouco a tua interpretação de texto, ela apenas fez referência à sua mentira, interessante ser a esquerda uma ideologia que sempre pregava a verdade, fazer uso de artimanha mesquinha para tentar sensibilizar os menos informados.

      Excluir
    2. A Autora do texto escreve com todas as letras, inclusive na introdução, em negrito, que houve tortura.
      Reproduzindo:
      ("Ao confessar ter
      mentido sobre torturas que
      eu inventei eu não quero fazer de
      conta que ninguém foi torturado
      no Brasil. Ao contrário. Mentir,
      neste caso, é escarnecer de
      quem padeceu e experimentou na
      própria carne o horror do
      suplício. E foram muitos.
      Mas não foram tantos
      e nem foram todos.").

      Excluir
    3. Roberto, desista! Petistas não são bons em interpretação de texto. Nem desenhando conseguem entender.

      Excluir
  19. Mírian: Sempre questionei este assunto no sentido das mentiras ditas pela "esquerda". Agora você me confirmou o que sempre pensei. Tem muita coisa absurda contada por este pessoal que se diz revolucionário. Vou publicar no meu blog, o qual pesso que você acesse: www.blogdochaddad.blogspot.com.

    ResponderExcluir
  20. Pátria Amada Idolatrada salve,salve....Brasil,um sonho vivido.
    Se Dilma e seus truculentos,assassinos e falsificadores da historia,naquela época,não tinham nada e fizeram o que fizeram, imagine agora,eles no poder? Pra que os militares tenham o direito de defesa,só usando a força novamente!!!!!

    ResponderExcluir
  21. Não consigo imaginar como um grupo ideológico orgânico "hegemonia Castrista",mínimo,são,hoje,os donos do Brasil,dominantes einfluentes a America Latina.

    ResponderExcluir
  22. Mirian, eles chegaram ao poder,e agora? Estão criando a ''COMISSÃO DA VERDADE''. Eu pergunto: quan do foi criada a Comissão da Verdade de Cuba? O país que esses c....amam tanto!!!!!!!!!!! Vc está, Mirian, está de parabens pela coragem de contar a verdade, mas tenha cuidado porque os donos do Brasil da era Lula podem fazerem com vc, o que os militares não fizeram. Me comovi com sua verdade, é mais um depoimento para desmascarar esses ''patriótas'', espero que vc tenha seguidores.

    ResponderExcluir
  23. Uma verdade não transforma em mentira outra verdade.
    A fotografia do Vladmir Herzog enforcado estupidamente na grade de uma janela prisional figura nos livros de História. Afirma-se que ele foi enforcado.
    Eu conheci cidadãos comuns que foram torturados, sim. Um deles ficou com sequelas psicológicas por terem enfiado um cabo de vassoura em seu ânus (e quem enfiou foi a polícia da ditadura). O nome desse torturado aparece no livro "Brasil Nunca Mais"
    De qualquer forma, qualquer verdade vale a pena. A verdade demole a nossa egoica e infantil necessidade de ficar defendendo ideologias que prestam mais aos quilos de livros do que a prática da convivência democrática
    Pergunto-me: quando a sociedade brasileira vai crescer e expurgar do poder quem lhes suga o sangue e impede que a justiça social seja implantada (como preconiza a Constituição).
    Talvez com mais uns 500 anos quando uma nova geração DE VERDADE(aquela que faz a Constituição ser cumprida à risca) terá surgido (se não for assassinada antes).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geração de verdade? Com a degradação moral que persiste neste país nem com 500 anos!!! A única saída para esta terra, a moralização geral, é impedida pela corja comunista. Aqui só começando tudo de novo!

      Excluir
  24. OLÁ MIRIAN
    PARABÉNS PELA CORAGEM.
    TOMEI A LIBERDADE DE PUBLICAR SUA MATÉRIA NO MEU BLOG. wwww.betocritica.blogspot.com

    PEÇO LICENÇA PARA CONTINUAR PUBLICANDO. APROVEITEI PARA COLOCAR UM LINK PARA O SEU BLOG.

    ABS DO BETO CRITICA.

    ResponderExcluir
  25. Fui fechar o portão da minha casa para não entrar uma mentira tão deslavada! Absurdo desta tal jornalista falar do nosso Mário Lago, porque eu, e tantos outros companheiros estivemos no DOI-CODI-PIC-PE da Rua Barão de Mesquita e não me lembro dessa Miriam como presa, ou sendo torturada! Tinha sim uma mulher que morreu no choque elétrico com parada-cárdio porque não aguentou o choque e sumiram com o corpo dela durante à noite... "M U L H E R!" e não essa mulherzinha miriam. Será que ela poderá me desmentir? Tenho documentos do exército sobre minha passagem por lá! E.Freitas - 64 - ex-VPR.

    ResponderExcluir
  26. Parabéns por falar a verdade e confirmar que não lutavam por Democracia como os donos do poder de hoje, dizem aos menos esclarecidos.
    Walter Luiz

    http://kivisao.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. INCRÍVEL o que acabo de ler. Não pelo contexto, já que basta um pouco de pesquisa para verificar o que REALMENTE acopnteceu na época da ditadura.
    INCRÍVEL pela bravura, o caráter e a honradez de alguém que preferiu ficar em paz com sua consciência do que ajudar a perpetuar mentiras.
    Tivessem feito isso desde o "descobrimento" do Brasil, e a história conhecida seria outra - a verdadeira.

    PARABÉNS! Saiba que admiro sua postura, e nem sei se minha coragem seria tão grande quanto a sua.

    ResponderExcluir
  28. Prezada Miriam:

    Você mentiu, alguns mentiram.

    Mas isto não desmente que ocorreram excessos cometidos por agentes do Estado.

    ResponderExcluir
  29. Acredito na Miriam, mas houve sim, muita gente que morreu torturada e outras trucidadas> Quem quiser leia o livro, Autópsia do Medo, do jornalista Percival de Souza, atualmente comenta
    notícias policiais na tv Record. Cad~e o deputado Rubens Paiva ? Cadê Stuart Angel ? Existem mais de CEM desaparecidos no Brasil. Mas Fernando Gabeira disse que tomou uns choquinhos fuleiros e olha queele foi um dos sequestradores de um embaixador. Existiu sim tortura e centenas morreram no cacete.

    ResponderExcluir
  30. Sabia que vc é a cara da Astrid Fontenelle ? rsrsrs

    ResponderExcluir
  31. Você está de parabéns por ter a coragem de escrever o que escreveu, pois só se vê ex-presos políticos dizendo que foram barbaramente torturados, mesmo que não tenham levado um mísero tapa.

    Obviamente que sei que muitos devem ter sido mesmo torturados e massacrados (o que é execrável, obviamente), mas minha tendência é de achar que estas eram as exceções e não a regra geral.

    Hoje o PT não deixa que se diga que todas as organizações terroristas da época da ditadura eram marxistas e não estavam interessadas em lutar por democracia nenhuma: queriam mesmo é a ditadura comunista.

    Acho que seu texto, em poucas linhas, reduz a pó muitas teses defendidas pelos "perseguidos pela ditadura".

    Mas cuide-se ! O patrulhamento nesse país é algo que chega a beirar o mais absoluto ridículo mas você poderá ser vítima dele. Podem querer lhe desqualificar de todas as formas.

    Em tempo: já li o livro a Verdade Sufocada e confesso que achei com muito mais credibilidade do que os livros escritos a partir de relatos de ex-guerrilheiros. Mas também não é perfeito. O livro não menciona um único caso de tortura, o que chega a ser difícil de acreditar...Mas isso parece ficar evidente, nas entrelinhas, em algumas passagens.

    Mas mostra muitos dos crimes cometidos por aqueles que hoje recebem indenizações milionárias e injustificáveis e posam de bons moços, o que me causa asco.

    Siga em frente !

    ResponderExcluir
  32. A revelação da jornalista Miria Macedo nao me choca. Afinal, a esquerda, sobretudo aquela que agia sob a batuta do Leninismo ou do Maoismo poderiam ter sede de facista. Entretanto, a verdade dela, nao anula as outras verdades. Eu entrevistei gente vítima da ditadura e pude ver e sentir suas feridas. Mas o que me choca e constrange nao é a revelação da depoente que alivia sua consciência, e sim os comentários facistas e equivocados sobre o perído militar. Tem que gente que por pouco negou a existência da ditadura, a repressão a censura, etc, tudo por causa de uma desmentida. O Lula, por exemplo, nunca disse ter sofrido tortura e como ele tantos outros. Mas isso, nao acarreta nenhum mérito aos repressores de 1964 a 1985.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ditadura? quem era o ditador? sim porque toda ditadura que se preze deve ter um ditador... Strosener, Idi Amin, Pinochet...o barbudinho ainda vivo. O que houve foi um regime de excessão, mas seguidor de uma constituição apropriada para a época com o simples objetivo de evitar que o nosso querido Brasil fosse entregue por voces comunas aos ensandecidos regimes vigente na Rússia e Cuba. Que democracia vocês queriam? A até hoje vigente em Cuba? Vá morar lá então.

      Excluir
  33. Sem qualquer julgamento a tal revelação. Apenas lembro que a comissãoda verdade não busca revogar a lei da anistia e punir a quem quer que seja. O que se quer e conhecer a verdade sobre os desaparecidos durante o período de chumbo do cenário brasileiro. É uma questão de direito e dignidade das famílias que tiverem entes queridos subtraídos de seus convívios sem que pudessem viver o luto que toda perda necessita para ser elaborada e curada dentro de cada um.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E porque então essa tal "comissão da verdade" não investiga denúncias de crimes perpetuados pelos sanguinários revolucionários da esquerda, muitos dos quais agora se encontram em cargos públicos? Se essa corja comunista tivesse algum interesse na verdade, seria tudo investigado. Mas a verdade, é que a corja comunista quer apenas continuar com suas cartilhas soviéticas, para escravizar nosso país.

      Excluir
  34. é impressionante como as pessoas leem um relato desses, digno de aplausos, e insistem em dizer que vivemos um periodo de ditadura. Sr Mendes, ditadura vive Cuba, Coreia do Norte e outras republiquetas vagabundas que nao servem pra nada. No Brasil tivemos um regime militar, inclusive, com oposiçao e tudo. Ja vi relatos de jornalistas que declaram nunca terem sido oprimidos pelo regime, e vamos falar a verdade, que ditadura permite ter a liberdade que 99,99% do povo brasileiro tinha. O restante era de comunistas vagabundos que so queriam se aproveitar da boa vontade do povo. Repressao e censura é o que voce viu acontecer durante a campanha da Dilma, quando a imprensa e os partidos de oposiçao foram proibidos de falar da vida de bandida comunista da candidata, que nao é historinha, é fato. E poderia falar até sobre tantas outras censuras que ja ocorreram desde que os "democratas" retornaram ao comando do pais, mas como jornalista voce sabe muito mais do que eu. E quanto ao silencio do Sr Lula e de outros sobre o periodo, é muito facil de explicar, visto que todos eles engordaram suas contas bancarias com indenizaçoes milionarias retiradas dos cofres publicos, alegando serem vitimas da "ditadura" militar. Que vergonha, e o sr é pessoa formada e informada. Coitado do Brasil. Sra. Miriam, parabéns, siga sua vida em paz, a sra é digna de aplausos e do apoio incondicional dos que buscam a verdadeira historia do Brasil.

    ResponderExcluir
  35. Miriam, depois de tantos anos mantendo a mentira, você resolveu dizer a verdade. Acho isso bom, pois não é fácil contrariar a companheirada, ainda mais quando tem gente ganhando um dinheirinho fácil com as indenizações. Já que a Comissão da Verdade é inevitável, devemos lutar que ela seja a Comissão de TODA a verdade. Por fim, meus parabéns pela sua coragem.

    ResponderExcluir
  36. Você deve conhecer a frase: Eu sempre minto. Pois é.

    ResponderExcluir
  37. "Nem tanto ao mar , nem tanto à terra"

    Se a sua verdade, que foi uma mentira, for tomada à termo, numa totalidade dos fatos, daí sim será uma mentira totalitária !

    Acredito sim, que houve arroubos e truques, mas de AMBAS AS PARTES !

    Os militantes nunca foram santos, e muito menos os militares !...Que houve torturas aos montes, ah !, isso houve, viu !

    Não sou defensor da esquerda (Lininismo,e que tais de toda sorte...), nem a de ontem nem a de hoje, mas tb a direita extrema e conservadora não me convence...Mas isso são outros 500, não cabe no assunto exposto...

    De toda forma, sua coragem é inspiradora, para que todos os lados se complementem...Para o bem da história do Brasil, todos tem que ser ouvidos, mesmo que cada um tenha "sua verdade"...

    um abraço

    Joe

    ResponderExcluir
  38. Parabéns, você acaba de dar o primeiro passo.

    ResponderExcluir
  39. A verdade tem que ser dita doa a quem doer,e se quiserem saber mais ,estou na area,afinal sou oriundo do Araguaia,e filho de um dos fundadores dos grupos dos onzes.

    ResponderExcluir
  40. E tem gente que ainda defende o Genuíno! PQP!!!

    ResponderExcluir
  41. Pois é. Ninguém morreu por conta de torturas no Doi-Codi. Ninguém desapareceu sem deixar rastros. Essa sua "confissão" só mostra uma coisa: você foi extremamente covarde e entregou-se de pronto, borrou-se toda. Até hoje tenho problemas auditivos por conta das porradas que levei. Saí de lá cheio de marcas, sim, com queimaduras em todo o peito e a mandíbula deslocada. Também sou jornalista. Nunca fui comunista e minha prisão se deu porque eu escrevia textos clamando pela democracia. Por isso afirmo: seu testemunho é o testemunho de um covarde!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Covarde é voce, que responde ao que ela nao escreveu. Ela disse :"Que teve gente que padeceu, é claro que teve." E borrar-se não é humano ? Como seu amigo Jose Genoino ? E se vc nao é comunista, porque cobra dela que defenda a causa ? Queimaduras no peito e mandibulas deslocadas nao sao nada perto da perna que um transeunte perdeu, pela ação de assassinos de esquerda, concorda ? As suas queim e mand desl, hoje vc consegue na mancha verde, em dia de briga. A Miriam nao falou que ninguem morreu. Falou que entre algumas verdades, ha muita mentira. Como parece ser a sua, que pela inviabilidade de argumentar, so resta xingar a blogueira.

      Excluir
    2. Ah, então ela precisa responder por quem sequer conheceu, apenas se sensibilizando com o que dizem, e sabendo inclusive que nessa história o que não faltam são mentirosos e aproveitadores. Sei...rs

      Excluir
  42. Sra. Mirian,

    publiquei este seu artigo no meu blog. Este é o link para acessá-lo.

    Atenciosamente
    Luiz Carlos Nogueira

    ResponderExcluir
  43. Desculpe-me. Faltou informar o link:


    http://umsul-mato-grossensenaweb.blogspot.com/2011/11/verdade-eu-menti-por-mirian-macedo.html

    ResponderExcluir
  44. Sra. Miriam.

    Parabéns!

    Algumas pessoas irão lhe crucificar, principalmente àquelas que preferem viver nesse nosso Brasil como "sacrificados pelos interesses da democracia".

    Democracia? De qual democracia eles se espelharam? Cuba, china, URSS? Isso é brincadeira!

    A Sra. não nega que outros sofreram, mas afirma que não foi torturada e que fez exatamente como foi orientada, assim como muitos o fazem até hoje.

    Chamá-la de Covarde? Isso é ridículo! Para alguns, vale mais a pena - "é mais bonito" - ser um torturado, que perdeu parte da audição, parte do dedo, parte da unha, ou, em alguns casos, "parte da alma....". Não podem ouvir um barulho que pensam que vão morrer, mas vão à Copacabana ver queima de fogos.

    Covarde por ter falado? Então deem o título de covarde nº 1 para o Deputado Genuino, "covarde Confesso". Falou até o que não perguntaram e muitos outros mais. A diferença é que a Sra. resolver falar a verdade e eles continuam a se beneficiar dos "prêmios" oferecidos pelo Governo, Governo esse infestado de ex-terroristas, ex-guerrilheiros, em todos os níveis.

    Falar sobre o período 1964-1985? Falem do período 1985-2011. Tem muito mais história. E o impressionante é que até hoje ainda escuto políticos (principalmente candidatos), estudantes (aqueles da USP), sindicalistas e mais uma gama de "democratas", afirmarem que lutaram contra a "ditadura" e que o MEU BRASIL está assim hoje por causa "dita dura".

    Falar em psicológico destruído? Procurem as famílias daqueles que realmente foram ASSASSINADOS, ou fazendo o seu trabalho ou apenas por estarem no lugar errado, na hora errada.

    Já os "cumpanhero" que morreram, faziam parte da "guerrilha", que significa:

    (Dicionário Michaelis)
    guerrilha
    guer.ri.lha
    sf (guerra+ilha) 1 Bando armado de voluntários não disciplinados militarmente, que em geral atacam o inimigo pela sua retaguarda, com o objetivo de importuná-lo, interromper as suas linhas de comunicação e destruir seus suprimentos. 2 Ações militares executadas por guerrilhas. 3 Facção política, sem caráter de partido político disciplinado. sm O que faz parte de uma guerrilha; guerrilheiro.

    Quem ta na chuva, é pra se molhar. Quem tá na guerra, é pra guerrear. Se eles achavam que deveriam tomar o poder com guerra e criaram os bandos armados, queriam receber flores?

    Sra. Miriam! Não sou de direita e nem de esquerda. Não defendo lado A ou lado B. Defendo a verdade. Não estou dizendo que não houve torturas, nem mortes, nem sumiços. Só não quero ouvir apenas um lado da história, pois houve exageros dos dois lados. Um constitucional, em defesa do País. O Outro, marginal, em prejuízo do País. Se ouvirmos somente um lado, será ESTÓRIA.

    Mais uma vez, meus Parabéns e meus agradecimentos, por ter CORAGEM em assumir, não só que não foi torturada, mas também por mostrar como funcionavam - e funcionam - as táticas para dilapidar o País e o Povo.

    Vou postar o seu texto, se não for problema.

    Darcy

    ResponderExcluir
  45. Constitucional? Durante o regime militar? Ora, foi quando justamente rasgaram a constituição e instalaram um regime de exceção.

    Darcy, você usa termos ideológicos como 'terrorista' e encaixa todos na sua noção deturpada de justiça e democracia. Mas saiba que DEMOCRACIA significa igualdade de direitos, entre todos, não importa credo, cor ou feição partidária.

    ResponderExcluir
  46. O regime pôs em prática vários Atos Institucionais, culminando com o AI-5 de 1968 a suspensão da Constituição de 1946, a dissolução do Congresso Brasileiro, a supressão de liberdades individuais e a criação de um código de processo penal militar que permitiu que o Exército brasileiro e a polícia militar do Brasil pudessem prender e encarcerar pessoas consideradas "suspeitas", além de qualquer revisão judicial.
    Documentação farta sobre isso estão disponíveis. Mas, antes, é preciso saber ler.

    ResponderExcluir
  47. Sim, constitucional. Gostando ou não, querendo ou não, na ocasião, ilegais eram os grupos guerrilheiros.

    Terroristas? Sim, terroristas. Se eu faço parte de um grupo que tem uma pretenção e um, dois, cem ou mil executam atentados terroristas, sequestram, assaltam bancos, TODOS desse grupo são iguais, ou não se chamaria grupo.

    Só falta agora alguém dizer que lutou a favor da democracia, maaaassssssssss, "que era diferente". Nem pensar! Todos respondem pelos atos de todos. Isso não era pra ser democracia? Igualdade de direitos? E não havia e não deve haver igualdade de responsabilidades?

    O "aparelho repressor", que pra vocês era o Governo, responde (indenizações milionárias e pensões vitalícias) e responderá (Comissão da Verdade) pelos supostos crimes praticados pelos seus agentes. Conta essa que TODO O POVO BRASILEIRO paga.

    E os guerrilheiros? Agora é cada um por si e Deus por todos? Eu fui, mas não fui. Eu fiz, mas não fiz. Isso é muito bonito.

    AI-5? Qualquer país que se sente ameaçado, tomas as medidas necessárias para se resguardar e ao seu povo. Vejam os EUA após o 11 de setembro. Vai lá, tenta embarcar com um canivete no bolso?

    Fechamento do congresso, ou melhor, do CONGRESSO BRASILEIRO? Olha a PORCARIA QUE NÓS TEMOS HOJE. Alguns dizem que é melhor essa porcaria do que não ter. MENTIRA! Ninguém aguenta mais essa corja, com rarííííííssimas exceções.

    Cadê a reforma política desse País? Cadê a reforma tributária? Cadê a saúde? Cadê a Segurança? CADÊ A EDUCAÇÃO???????

    Pra finalizar, Erly, não adianta saber ler. É preciso mais que isso. É PRECISO QUERER LER E ENTENDER O QUE ESTÁ LENDO, pois corre-se o risco de colocarem um livro de ponta cabeça pra pessoa e ela dizer que está entendendo tudo, pois a maioria esmagadora é composta de massa de manobra, pessoas sem conhecimento, Maria vai com as outras.

    Leia o depoimento da Celia, onde narra um episódio ocorrido em 1974 com a família dela. Ela também é mentirosa? Covarde?

    Vocês pedem respeito, mas quando ouvem qualquer pessoa falando algo que vai de encontro às suas "doutrinas" ou às "suas verdades", vocês apelam, ofendem e acham que estão acima do bem e do mal. E até tem razão, com a política nacional sendo comandada pelos "camaradas".

    Dá um pulo em São Paulo, agora, nesse instante. Vai orientar os "estudantes" (maconheiros, baderneiros) da USP que estão fechando avenidas, na tentativa de retirar o policiamento do campus, pra usarem drogas a vontade e também para cancelar os processos contra os marginais que quebraram o patrimônio público.

    Vai lá! Eles correm um grande risco de se tornarem nossas autoridades de amanhã.

    Que meus netos se protejam!

    ResponderExcluir
  48. É verdade. Que seus netos se protejam... de você, Darcy. Grande discernimento esse seu. Mas fazer o que? Você tem a "sua verdade" e opinião muito "própria" pra repetir generalizações e falácias. Democracia tem esse problema: tenho que aceitar o que você pensa, embora saiba que faça parte do legado da perception management murdochiana e você esteja impregnado da mesma crueldade facista e virulenta dos algozes. O mundo que você quer não terá mesmo nada para seus netos. Que Deus lhe dê luz e discernimento. Um grande abraço

    ResponderExcluir
  49. É verdade. Eu também não aceito esta corja de corruptos instalados no congresso, em todas as esferas do poder. Mas posso denunciá-los e ainda votar nos que mostram algumas virtudes. Tenho essa liberdade de escolha e opinião, o que não tinha no regime militar. Aliás, não tinhamos nem o direito de defesa. Então, essa democracia ainda é melhor, embora falta muito ainda para chegar a um nível de excelência desejável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se hoje vc pode votar em alguém é pq o maldito comunismo não se instalou por aqui (graças aos militares) como ocorreu em Cuba, por exemplo. Ou vc acha que nos países comunistas a população tem essas liberdades? de graças aos milicos por vc ter esses direitos hoje.

      Excluir
  50. Senhora Mirian Macedo, parabéns por sua honestidade, apesar de tardia, pois isso é um fato raro em nosso Pais.

    Com relação as idéias do Sr Erly, gostaria de externar as minhas:

    Concordo que houveram muitos erros por parte de nós militares (apesar de ser um jovem Capitão do nosso Exército Brasileiro, nascido em 1978, incluo-me nessa condição anterior) pois como já foi dito acima, somos preparados para a Guerra! Não somos preparados para governar os rumos de nosso Pais.

    Contudo, graças aos ensinamentos colhidos com nossos erros durante o MOVIMENTO DEMOCRÁTICO DE 31 DE MARÇO DE 1964, sendo o principal deles, a meu ver, o tempo demasiado que demoramos a devolver o governo a quem de direito, estamos mudando nossa maneira de pensar e reagir com relação as ações que sejam necessárias contra algum ato que esteja em desacordo com a Lei e a Ordem.

    Chamamos de Movimento Democrático posto que foi o povo, que saiu as ruas de nossa gloriosa Cidade Maravilhosa com faixas, pedindo uma ação das Forças Armadas; e nós o fizemos. Mas, como já disse anteriormente, erramos no tempo de permanência, erro esse que estamos, infelizmente, repetindo na ocupação do Complexo do Alemão, posto que a Policia Militar do Rio de Janeiro, já deveria ter assumido o controle do policiamento naquela região.

    Acredito e não sou hipócrita de dizer que fizemos tudo da maneira correta, mas afirmo também que fizemos tudo o que fizemos pelo simples fato de que o militar, principalmente daquela época, tinha outra formação, outra cabeça, e que, naquele momento, algumas ações mais drásticas eram necessárias. Como a Sra Mirian relatou, houveram pessoas torturadas? Com certeza, posto que isso FAZIA parte de nossa doutrina de GUERRA, e não seja hipócrita de achar que se algum dia, seus filhos ou netos fizerem parte das Forças Armadas e forem para uma Guerra (que Deus continue nos abençoando e que isso NUNCA aconteça, mas "podemos passar 100 anos sem guerras, mas nenhum segundo sequer sem nos prepararmos para ela!"), que se forem capturados não serão torturados para revelarem informações. Hoje em dia, em nossos bancos escolares militares, aprendemos que isso não é admissível! Eu, particularmente, nunca tive uma instrução de tortura.

    Meus pais viveram muito bem toda essa época, e me dizem que não tiveram qualquer tipo de problema nessa época, pois SEGUIAM AS LEIS!! Você acha que é execício da DEMOCRACIA um bando de filhinhos de papai drogados invadirem uma Universidade e se aclamarem como representantes de TODOS os estudantes da Universidade, realizando depredamento de patrimônio??? Eu acho isso errado, não sei se estou enganado, mas esses são valores que me foram passados... o que quero dizer é que existem várias maneiras legais de se realizar um protesto (um grande exemplo disso são os CARAS PINTADAS).

    Concluo que existiram pessoas torturadas e mortas nesse período, com certeza. As Forças Armadas erram em algumas de suas condutas, porém não podemos julgar esses homens como se Monstros fossem, posto que estavam no seu estrito cumprimento de dever!

    Porque a outra parte da história também não é julgada por assassinato, roubos, e outros vários crimes que foram praticados pela Guerrilha? Porque o Sr Cel Ustra tem de ser julgado e a Sra PresidentE (que quer mudar até o português!!) Dilma não é julgada pelo assassinato de um Soldado de um quartel de São Paulo, onde ela esteve envolvida? Sem falar nos roubos a banco, que foram vários!!!

    Caso eu venha a assaltar um banco e matar um Policial, hoje em dia, sobre a bandeira de que faço isso porque os políticos são corruptos, eu não irei pra cadeia??? E os familiares dos vários militares que foram mortos durante esse período pelos militantes, não fazem jus a uma indenização também??

    Então creio que TODOS ERRAMOS, e que essa suposta comissão da verdade sirva para levantar os erros e acertos do que foi feito naquele período, para que possamos melhorar cada vez mais como Pais.

    BRASIL ACIMA DE TUDO!!!

    ResponderExcluir
  51. Parabéns Mirian pela sábia decisão de optar pela verdade!
    Garanto que esses politicos corruptos que aprovaram essa anistia deveriam ler seu depoimento e olhar também para os familiares dos vários Militares que foram mortos durante esse período e não fizerão jus a uma indenização. Pessoa como você e que fazem a diferença em nossa historia, veja hoje os nossos representantes do futuro (Universitários) que deveriam respeitar,cumprir e seguir as Leis, defendem um bando de filhinhos de papai drogados a invadirem uma Universidade e se aclamarem como representantes de TODOS os estudantes da Universidade, realizando depredamento do patrimônio público, esses são os valores que eles vão passar para os seus filhos e dizer que esta é a maneira legal de se realizar um protesto.

    Brasil acima de tudo.

    ResponderExcluir
  52. Parabéns Mirian

    Você merece respeito e admiração em um país onde os valores estão cada vez mais invertidos e corrompidos. Que a sua voz seja ouvida na Comissão da Verdade (não sei de quem), para desmascarar aqueles que se apoiam na mentira para usufruir do dinheiro público.

    ResponderExcluir
  53. PARABÉNS MIRIAN!
    AFINAL VOCÊ SE LIBERTOU DA MENTIRA E ISSO É O QUE IMPORTA. MAS EU ESPERO QUE OS(AS) DEMAIS EX-GUERRILHEIROS(AS) TAMBÉM PAREM DE MENTIR E DE SE LOCUPLETAREM COM AS INDEVIDAS INDENIZAÇÕES QUE RECEBEM AS CUSTAS DOS NOSSOS ALTÍSSIMOS IMPOSTOS, POIS A MAIORIA DOS QUE SE DIZEM "TORTURADOS" PELOS MILITARES, NUNCA FORAM... BASTA DE SAFADEZAS NA POLÍTICA E NA SOCIEDADE DO BRASIL!

    GRANDE ABRAÇO,

    CARCARÁ

    ResponderExcluir
  54. Filosofia, a busca constante da verdade! É o que devemos fazer sempre... Parabéns pela coragem e atitude, finalmente estamos construindo um país, um povo melhor/culto, temos muito ainda por fazer, mas qual é o legado que queremos deixar para os nossos filhos? Eu prefiro o da verdade, do caráter, e da honestidade (liberdade, igualdade, fraternidade). Paulo J Teixeira.

    ResponderExcluir
  55. O terror aqui não está no texto acima... mas nos comentários!

    http://www.torturanuncamais-rj.org.br/md.asp?Refresh=2011113010372486377543&tipo=0

    http://www.jornalorebate.com/colunistas2/van6.htm

    http://www.adital.com.br/freitito/por/pedras.html

    ResponderExcluir
  56. Acabo de receber esse texto por e-mail e achei fantástico. Parabéns pela coragem de dizer a verdade publicamente, coisa que a maioria dos nossos mentirosos irão contestar pra não deixar de receber sua "pensãozinha" paga pelo governo (por nós, claro!!). Eu nunca havia pensado nessa possibilidade e agora o quebra-cabeça fechou!!! Dá pena de saber que tantos engajados na luta pela melhoria de nosso país não passa de um bando de enganadores, mentirosos de carteirinha. Aliás, está explicado pelo rumo que nossa política tomou no pós ditadura. Não defendo os anos de chumbro, claro, mas dá pra entender tudo o que está acontecendo agora... Parabéns, mais uma vez, pelo gesto ousado e verdadeiro. Que bom que vc teve tempo de revelar a mentira que vem nos enredando durante tantos anos.

    ResponderExcluir
  57. Coloquei o link para o seu blog n'
    A LATRINA
    http://alporao.blogspot.com
    onde espero receber a sua visita.

    Vivi todo aquele tempo e não conheci a repressão. Acho que é porque eu tinha que trabalhar... e, principalmente, não falava besteiras.

    Houve a repressão sim. Claro. Assim como hoje há. Que dizer do holandês que foi morto na prisão, porque "ousou" dar uma bengalada no Zé Dirceu? Há repressão hoje também. E como há!

    A guerra dos militares foi contra um grupinho de imbecis que queria implantar o comunismo no Brasil. E todos os excessos ficam por conta da "guerra". De ambos os lados. Sabemos que a grande maioria das declarações são mentirosas. Que visam apenas a dar status de mártir, além de uma gorda indenização, a custa dos cofres públicos, que são seu e meu.

    Por que hoje eles mantêm boa parte do "lixo autoritário"? Porque lhes é conveniente.

    A Comissão da Verdade nada mais será do que uma caça às bruxas. E uma caça aos cofres públicos também. Com ela, assim como no "1984", estão querendo reescrever a História.

    Então, que seja. Que a tal Comissão da Verdade comece com os seus depoimentos. E que esse seja o primeiro.

    Parabéns pela coragem de publicar.

    ResponderExcluir
  58. Como posso saber em que momento da sua vida você mente? Se mentiu durante 30 anos afirmando ter sido torturada, ou se mente agora nesse blog, afirmando ter sido uma revolucionariazinha de araque? De uma forma ou de outra, você não tem NENHUMA credibilidade e o lugar dos textos publicados nesse blog (já perdi meu tempo lendo outros) é mesmo a LATRINA. Mas é bom dar a descarga depois

    ResponderExcluir
  59. * Aurora Maria do Nascimento Furtado – militante da ALN, foi presa em uma emboscada em que matou um policial e feriu outro. Revoltados, seus algozes a penduraram no pau-de-arara, mesmo com o braço estraçalhado por um tiro. Assim que foi pendurada, houve fratura exposta. Como Aurora não dava informação alguma, aplicaram nela a chamada “Coroa de Cristo”. Trata-se de um torniquete de aço que pressionava o crânio. A violência foi tanta, que Aurora perdeu a vida com afundamento do crânio e um olho saltando da órbita tamanha foi a pressão do torniquete.

    * Sônia Maria de Moraes Angel Jones – presa juntamente com seu companheiro Antônio Carlos Bicalho Lana, foi cruelmente torturada. Teve os seios arrancados na tortura e morreu após ter introduzido em sua vagina um cassetete que lhe perfurou os órgãos internos, causando hemorragia. O mais cruel de tudo, é que entregaram à família o cassetete que causou a morte de Sônia.


    Isso também é mentira, Sra Miriam Macedo (será esse nome mais uma de suas mentiras?...)?

    ResponderExcluir
  60. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  61. Newton, é porque Aurora Maria do Nascimento Furtado morreu como morreu que eu não tenho o direito de mentir dizendo que eu fui torturada. É escárnio. Eu li o livro Os Anos de Chumbo, de Maria celina e Gláucio Dillon Soares há mais de 10 anos. O general Adyr Fiuza de Castro, do CIE, conta a história de Aurora e relata a morte dela, com a 'coroa de Cristo'. Aliás, se não tiveres lido o livro, eu o recomendo. São depoimentos de chefes militares envolvidos com a 'repressão'

    ResponderExcluir
  62. Aproveitando as palavras do Sr Newton, gostaria de mostrar, também, que não fomos só nós militares que estivemos envolvidos em atos de tortura ou morte injusta, sim digo isso porque tenho a certeza que erramos, mas não erramos sozinhos e nem somente de um lado da "moeda":

    "Mário Kozel Filho, que morreu num atentado praticado pela VPR no dia 28 de junho de 1968. A organização terrorista lançou um carro sem motorista contra o QG do II Exército, em São Paulo. Os soldados que estavam na guarda dispararam contra o veículo, que parou no muro. Kozel foi em sua direção para ver o que tinha acontecido. O carro estava carregado com presumíveis 50 quilos de dinamite. A explosão fez em pedaços o corpo do GAROTO, que tinha 18 anos. Treze meses depois, a VPR se fundiu com o Colina, o grupo a que pertencia a nossa atual Presidente Dilma, e surgiu a VAR-Palmares.

    "Capitão da PM Alberto Mendes Júnior, assassinado por Carlos Lamarca e seus comparsas da VPR no dia 10 de maio de 1970. Àquela altura, o grupo já havia se separado da VAR-Palmares. Mendes havia sido feito prisioneiro do grupo. Como JULGASSEM que ele estava ATRAPALHANDO A FUGA, um “tribunal revolucionário” decretou a sua morte. Teve o CRÂNIO ESMAGADO com a coronha de um fuzil."

    É disso que falo! Será uma comissão da verdade, disposta a julgar a TODOS ou somente um lado??

    ResponderExcluir
  63. Parabéns pela coragem!! Tenha certeza que estará nas minhas preces noturnas para que você tenha força e continue com essa coragem!

    ResponderExcluir
  64. Você é uma grandessíssima mentirosa, vê se aprende e não cometa mais esse erro. è muita cara de Pau!!!

    ResponderExcluir
  65. Eu não tenho dúvidas q erros e atrocidades tenham sido cometidos de ambos os lados. Entretanto é inegável que os militares fizeram muito mais vítimas que os guerrilheiros. Assim como é inegável que perseguiam não apenas os guerrilheiros, mas também muita gente comum, professores, jornalistas etc que apenas e tão somente manifestavam-se contrários ao regime de exceção ora imposto (assim como muito provavelmente o fariam no caso da guerrilha por acaso vir a ter sucesso na implantação de um possível governo de exceção de esquerda). E o seu depoimento, cara Miriam, vêm de uma forma e num momento que a mim parece ter como único objetivo a desqualificação daqueles que se opuseram e se opoem à ditadura e desacreditar a tal "Comissão da Verdade". E é por isso que você não é digna da minha credibilidade e eu nunca vou saber em que momento da história você mentiu ou se em algum momento você efetivamente falou a verdade.

    ResponderExcluir
  66. Ser livre é isso, ter a consciência sob o crivo da verdade.

    ResponderExcluir
  67. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você, como zumbi doutrinado e lobotomizado que é, toma os poucos brasileiros decentes que restaram nesse país, por SI mesmo. Ah, vai estudar, cara. Vai se informar. NÓS, os honestos e de boa índole, PROVAMOS o que falamos ou escrevemos, pois, TODA a VERDADE está na internet, através dos JORNAIS, REVISTAS, LIVROS DE HISTÓRIA, NARRAÇÕES IRRADIADAS, FOTOGRAFIAS, etc. Já, VOCÊS, adoradores de criminosos como guevara, fidel, hitler, stálin, e outros porcos carniceiros mais, NADA PROVAM. Só quem os seguem são as ANTAS! Isso não os envergonha, não? Serem seguidos por zumbis, enquanto os que raciocinam, que têm Q.I. e o usam, dão uma BANANA para vocês? Ou vocês são tão despudorados, que até o sentimento de vergonha, perderam? Ah, vão se catar, seus retrógrados malignos!! Levem SEUS FILHOS PRA CUBA e nos deixem em paz!

      Excluir
  68. Eu fui preso já no período da "abertura lenta gradual e segura" do general Ernesto Geisel, estive dois dias e duas noites no DOPS de São Paulo que naquela ocasião era comando pelo delegado Romeu Tuma. Saí frustrado porque não me deram um só tapa. Claro que não me trataram bem, mas não me torturaram e nem me deram qualquer papel pra assinar.
    Não vou negar que tive a tentação de mentir sobre isso, mas não o fiz, agora gosto de saber que fiz a opção correta!

    ResponderExcluir
  69. parabéns !Conhecereis a verdade e a verdade vos libertara! Que a verdade seja revelada! E que os cidadãos de bem desde país possam viver em dignidade.

    ResponderExcluir
  70. Não apanhou? Nem bateu? E dai? Estamos todos convictos que, hoje, apesar da propaganda que melhorou, se fizerem uma consulta popular, sem a interferência da propaganda enganosa, todos nós, a maioria, quer a expulsão dessa corja que aí está, em todos os setores legislando em causa própria. Uns contrariando os outros. Aí se deduram. Escândalos a rodo.
    É preciso um basta.
    Estamos de saco cheio!

    ResponderExcluir
  71. Prezada Miriam Macedo: parabéns pela coragem, mas tenha cuidado:você corre mais risco hoje dizendo estas verdades, do que quando foi presa ou aderiu infantilmente a uma causa que depois se mostrou nefasta ao mundo,cujos covardes que incentivaram as adesões da juventude da época hoje ocupam altos cargos, visjando na roubalheira, depois de terem fugido do Brasil pra tomar vinho no chile ou Wisky na Europa naquela época, não eram de nada e continuam não sendo de nada.

    ResponderExcluir
  72. Agora conta uma verdade descente: o nome do coronel que te pagou para você 'desabafar'?

    ResponderExcluir
  73. Issa Paz, se alguém aparecer falando dos crimes da ditadura, é tudo verdade?

    Se alguém aparecer falando que algumas pessoas podem ter inventado que sofreram barbaridades é necessariamente mentira? Não significa que ninguém tenha sido torturado, mas podem existir exageros, principalmente hj quando isso rende uma boa grana...

    ResponderExcluir
  74. É lógico que houve torturas, mortes e desaparecimentos. Mas, a maior prova de que o seu relato (sobre a mentira)é verdadeiro é o próprio resultado da comissão que definiu as indenizações para os perseguidos pelo regime.

    Antes da coisa "render um troco" os levantamentos feitos pelo grupo Tortura Nunca Mais e informações oriundas das forças armadas continham um número "X" de torturados pelo regime. Depois da criação da Comissão de Anistia e das primeiras indenizações polpudas serem arbitradas, o número de torturados simplesmente explodiu.

    ResponderExcluir
  75. No meu tempo de militante havia um tal "Hélio Silva", tido e havido na época como um grande pensador marxista e guia genial inigualável, coisa que ninguém jamais vira até então. Pensei, oba..., Beleza!, finalmente vou sair da merda para me juntar aos bons: Esse negócio de militante de base era muito trabalhoso: ter de acordar cedo para panfletar; se cagar todo de tinta para pichar muro; colar cartazes nas paredes arriscado ser preso etc,... Efetivamente, essa não era a minha. Então, fui conhecer o Hélio: Qual não foi minha surpresa, tratava-se de um detendo comum com uma longa ficha criminal nas costas cooptado pelos presos políticos dentro da prisão. Era analfabeto de carteirinha, tinha um jeito meio sádico, adorava dinheiro, só sabia futebol, cachaça, jogo do bicho, prostitutas e Stálin, nunca sequer levou uma porradinha da repressão para contar estória que, dizem, lá havia. Há pouco tempo fiquei sabendo que o dito cujo havia levado uma baba de quiabo daquela indenização dos "ex-presos políticos". Ora... Mentir!, nas hostes marxistas, é como se bebessem água.

    ResponderExcluir
  76. Será que ainda não entenderam que a Miriam "não está negando que houve torturas"???? Mas que dificuldade de compreender um texto. Pelo amor de Deus!!!!
    Alguém já disse aqui: Os militantes e militares erraram.
    Não tentem disfarçar e mudar de assunto quando dizem que os subversivos, terroristas também mataram muita gente. Quem vai pagar as indenizações dos guardas de bancos, policias e militares, motoristas de taxis etc.. assasinados por aqueles bandos??? Sabiam que estes grupos roubaram bancos, armazens, lojas de todos os tipos para financiar suas guerrilhas e cursos em Cuba, URSS, etc...??
    Não estou defendendo os militares, mas se é para baixar o pau, que então baixem nos dois lados.

    ResponderExcluir
  77. Boa tarde, Mírian

    Adorei o texto. Muita coragem de falar a verdade. Apenas lembro de um livro interessante que acho que você leu, Brasil Nunca Mais. Só lembrar que são relatos e depoimentos em Cortes Militares.

    Abraços

    ResponderExcluir
  78. ... no Araguaia, a mulher do filho de um comandante engravidou e foi retirada para um hospital aparelhado, para parir em segurança, todavia, uma outra jovem comum, engravidou e foi ordenada a pelo comando da guerrilha comunista a ABORTAR.. conseguiu fugir da região do Araguaia juntamente com o companheiro e teve seu filho, vive até hoje e desde então, impôs-se rigoroso silêncio, recusando-se a tocar no assunto Guerrilha do Araguaia...

    ResponderExcluir
  79. O que seu texto mostra é que você não sabia para que lado estava lutando. Não dava real importância para as questões da época, não entendia os problemas e nem via importância na liberdade que se buscava e na opressão que se sofria.

    Você foi a única a mentir? Provavelmente não. Mas a você tem que lhe importar apenas o que você fez, não?

    A sua mentira sobre o assunto mostra o tamanho do seu desrespeito com tudo que pode ter acontecido com outras pessoas. Chantagem, tortura, exílio, morte.

    Admirá-la, e glorificá-la, e dar-lhe os parabéns porque depois de 40 anos você conseguiu falar a verdade? Por que as pessoas ainda acham que merecem parabéns quando fazem algo correto?

    Falar a verdade não é mais do que sua obrigação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manu Gerino, eu também acho que não fiz mais que o meu dever de dizer a verdade, ainda que eu nunca consiga reparar o mal que eu causei, acusando de torturadores pessoas que não me torturaram (estes 'sensíveis' que dizem que ameaçar de torturar é torturar deveriam provar das duas alternativas.Saberiam na carne a diferença entre as duas coisas.

      Excluir
    2. Miriam, amiga. Sei o que passou. Vocês amadureceu, cresceu como pessoa.
      Que bom que você existe. Trazer luz a essa face obscura era sua missão.
      Os filhos sempre forçam os pais dedicados a melhorar pelo bom exemplo.
      A pior tortura imposta a você acabou. A verdade liberta!
      Parabéns por sua coragem.

      Excluir
  80. Miriam parabéns pelo texto.
    Claro onde evidenciei seres portadora de uma coragem incomensurável - ao assumires comportamento que "mostra o engano" e vai de encontro a 'esta' malfada comissão de cunho revanchista - de uma lei que passa por cima da ANISTIA, ampla, GERAL E IRRESTRITA.
    Destaco que as "mentiras" que Mario Lago recomendava a todos - como advogado dos assaltantes, sequestradores, subversivos - sempre dizer que foram torturados! Faço, por oportuno, lembrar: que estes 'patriotas': MATARAM. Para citar menciono o Kozel Filho - em serviço no quartel da 1º exército e do Edson Luís no calabouço no RJ.
    aração democráticas

    ResponderExcluir
  81. Errar é humano diziam em tempos idos, mas no adiantado das horas e séculos, medir palavras, atos e ações não é só um direito, é obrigação. Mas eu já errei muito e consertei. Mas até que ponto os pecados ou pecadilhos mancharam ou marcaram os que nos ouviram ou leram. Ah, sabemos ler e outras coisas mais. E quantos milhões nesse Brasil varonil e nas plagas do planeta Terra falecem por sinopses, verbetes ou alienações conscientes ou não. A escrita em mãos pensando como certas alija, atropela, vicia e a droga entorpece mente, corpo e cria um androide vida a fora. Não sou por direitas ou esquerdas, sou pelo centro, pois sei se tombar vou cair num abismo que criaram nas verborragias criadas por quem precisava se auto afirmar, catequizar ou dominar. Há um mundo no nosso hoje metafísico que nos induz à reflexão, ponderar e coordenar tudo, pois a volta as salamandras buscam saciar fomes. Não culpo ninguém já que poderes não tenho, porém, com a devida vênia [pareço até da Corte], leio, releio e imagino a soberania das letras e das palavras que se somam e levam ao divã psicanalítico da alma e do espírito. Queria ser, estar e perene sob a pedra tumular, ser erguido, conduzido não a uma inquisição espiritual, não as visões de vida(s), não a dedos ou irmãos de encarnes e sim à plenitude do amor e da paz. E se fosse mesmo um alguém em plagas brasilianas lançaria sobre aos que queimaram incensos de maldades, se abençoassem por desejarem simplesmente a união de massas e à caminhada final.

    ResponderExcluir
  82. MUITA CORAGEM E CARÁTER PARA REVELAR TODA FARSA VIVIDA POR ESSES DIFAMADORES DAS NOSSAS FORÇAS ARMADAS. ESTA É UMA DEMONSTRAÇÃO DE QUE ACIMA DE TUDO A VERDADE DEVE PREVALECER. É A CONSCIÊNCIA HUMANA AGINDO EM SUA PLENITUDE. PARABÉNS.

    ResponderExcluir
  83. Obrigada por ter partilhado parte da verdade conosco. É muito triste ver que pessoas um pouco mais velhas e, principalmente, as mais novas que eu vivem com uma nuvem negra (ou vermelha?) sobre os olhos e enganadas com ilusões auditivas.

    Gostaria, profundamente, que todos os que viveram nesse tempo e participaram da "revolución" tivessem a coragem, a hombridade e a honestidade de trazer à tona suas verdades desta forma.

    Muito obrigada.

    ResponderExcluir
  84. Muito desautorizadamente, pois que não tenha este direito,

    quero deixar o meu apoio pois sei bem o tipo de terror psicológico e mesmo perigo de morte que os jovens aliciados, pelos esquerdistas, sofriam... e no contexto que a inverdade foi dita...e ainda que seja um paradoxo intransponível, muitas vezes uma pessoa honrada que mentiu se vê na triste obrigação de manter a mentira em defesa de sua honra ou reputação....a Sra deveria escrever um livro sobre todas suas eperiências e o que presenciou a respeito do tema , e desde jpa me roponho a editar...pensei nisso agora no final do que escrfevi!

    ResponderExcluir
  85. Minha senhora, o fato de voce nao ter sido torturada, nao quer dizer que outros nao foram. A senhora so ficou dez dias na prisao. A quem a senhora quer enganar? Faca um blog mais construtivo para os seus filhos.

    ResponderExcluir
  86. Se a verdade é um conceito Burguês seria da Burguesia para sempre. hhahaha

    ResponderExcluir
  87. "Quando um dia, durante um interrogatório, perguntaram-me se eu queria conhecer a 'marieta'"

    Bem, isso por si só é tortura, não? Só de fazerem essa pergunta já é tortura. Então, mesmo você tendo vontade de negar, é fato que foi sim torturada.

    ResponderExcluir
  88. Bem, que a senhora mentiu não há dúvidas! Resta saber quando, se há 40 anos ou agora... Provavelmente em ambos os casos, buscando obter as vantagens da mentira nos dois momentos. Pena que para alguns isso seja chamado "coragem"; no meu dicionário, entra no verbete "oportunismo"...

    ResponderExcluir
  89. " Arrependidos", titulo de uma reportagem do jornal Zero Hora nos idos de 1990 com depoimentos de dezenas de militantes que tiveram a mesma atitude dessa senhora, só que nenhum deles falou que o DOI-CODI era esse parque de diversão que ela aponta. Muito lúcido este depoimento no momento em que as oposições se uniram contra a presidenta Dilma. Levou 4 décadas para a vizinha limpar a consciência, muito sintomático.

    ResponderExcluir
  90. Parabéns por ser transparente e corajosa em um país que está cada vez mais dominado pelo PT e no qual falar a favor de militares é sinônimo de retrogrado e amigo da ditadura. Pena que aqueles que acham isso não se deram conta que a ditadura real é esta em que vivemos, sem liberdade de expressão e com o governo enganando a população com auvilios tudo.

    ResponderExcluir
  91. Quero a nudez da Presidente. Quero exposta a covardia daquele que nada tem de ... Genuino.
    Muitos militares voltaram em pedaços da guerrilha do Araguaia. Muitas famílias, receberam seus entes queridos em sacos plásticos. Nunca foram indenizados, embora isso não pagasse o mal feito.
    Aqueles que não confessarem, sejam expostos públicamente à vergonha de terem enganado toda uma nação e que fizeram com que nós, filhos de militares, tivessemos durante anos, a dúvida, o medo, a vergonha de pensar que nossos pais foram torturadores, simplesmente porque eram militares...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristina querida... Procure sobre a Marcha da Família com Deus na sua cidade. Vamos pedir a intervenção Militar e colocar ordem nessa zona que se transformou o nosso Brasil.

      Excluir
  92. Eu não sei se isso é um defeito de militante... Vi aqui algumas pessoas revoltadinhas simplesmente porque você, com uma coragem que poucos tem, resolveu falar a verdade. Realmente, falar a verdade pra esquerda é um crime imperdoável, né?.. Que doença, meu Deus!. Quem dera meia dúzia aparecesse pra contar a verdade. Outro dia um cantor foi praticamente persuadido a inventar sofrimento pra Marília Gabriela. A mulher quase babava de ódio.
    Meu conselho é que esses militantes procurem tratamento de cabeça porque isso já virou doença.
    Com relação ao número de torturados que surgiram como por encanto, achei muito conveniente, afinal, esse governo joga grana avulso pra conseguir a simpatia e mais votos. Ainda bem que enganam alguns, mas não todos.
    Para quem realmente sofreu alguma tortura, eu sinto muito, mas se pararem pra pensar um pouquinho, vão descobrir que foram usados por uma cambada de vagabundos que quando viram a cobra fumar, fizeram plástica, falsificaram documentos deram no pé. Outros, mais caviar e Rolex, se "exilaram" chiquemente em Londres. Acho que fizeram vocês de otários. Lamento.

    ResponderExcluir
  93. A verdade nunca é demais, apesar de ver aqui alguns comentários de idiotas úteis, aos quais o fantasma de Lenin agradece. Parabéns, Mirian

    ResponderExcluir
  94. Não vamos nos distrair com isto, pois 1964 já ficou lá para tráz e não passa de uma estratégia ultrapassada e já caduca de que este pessoal ligado ao crime faz para "distrair" a atenção dos Patriotas dos "Verdadeiros e Mais Importantes Problemas Nacionais"! Não nos detenhamos nisto, pois o que importa é que a "Classe Política do Crime" ruiu de vez e estão perdidos feito "baratas tontas, daí não lhes resta outra manobra diversionista do que ficar martelando na mídia e no pensamento coletivo, o período do Regime Militar no Brasil, numa tentativa fútil e fracassada de afirmar que os Militares são piores do que eles e que a disciplina da caserna suprimiria todas as liberdades individuais dos cidadãos brasileiros, pámem!!! Só se for a liberdade dos marginais, dos bandidos e dos traidores de nossa Pátria que estaria mesmo "comprometida"! Vamos despertar e parar de cair no jogo do inimigo, pois 1964 já passou e 2014 é agora!

    ResponderExcluir
  95. Voce é corajosa, humilde, honesta e honrada. Me é um grand prazer poder te conhecer.

    Porfavor continue escrevendo.

    ResponderExcluir
  96. Meus parabéns!
    A tua exposição real de acontecimentos é um tesouro neste mar de mentiras desta esquerda criminosa, pois realizou todo tipo de contravenção antes e agora com muito mais propriedade, pois tem a chave do galinheiro. A manifestação de esquerdóides, mesmo os mais razoáveis (acredito que devem estar babando sangue, de ódio), são alunos que aplicam a cartilha comunista em todos os momentos. Principalmente quando são desmascarados, aí eles procuram desviar a atenção inventando um fato mais horripilante dos seus desafetos, uma grande mentira que choque a sociedade e o deixe sensibilizado, quem não leu os ensinamentos de "SAUL ALINSKY", um comuna americano, ele ensina a técnica da guerrilha urbana. O conhecimento e a verdade são a melhor forma de desmascarar este psicopatas comunistas.

    ResponderExcluir
  97. A COMEÇAO DA VERDADE NÃO NOS OUVIU, EU FUI TOCADA POR TERRORISTAS QUE JOGAVAM AO AR SOBRE O POVO COQUETÉIS EM GARRAFAS PARA NOS BRINDAR COM FOGO, ONDE NÓS SEREMOS OUVIDOS?NÃO NOS OUVEM, OUVIRÃO GENTE QUE FALA MAIS GROSSO.

    ResponderExcluir
  98. ja procurastes um psicoterapêuta? Sabes onde queres chegar com "essa verdade só tua"? Recomendo...

    ResponderExcluir
  99. Pena que só descobri esse post agora, em 2016! Chega de mentiras sobre a história recente do Brasil!!!! Esquerda no poder nunca mais! Marcelo Hermes-Lima, prof da UnB.

    ResponderExcluir
  100. Olá Mirian tudo bem? Seu texto foi divulgado na internet sob o título de "companheira de cela de Dilma diz que ela e Dilma nunca foram torturadas" . Gostaria de saber se realmente você esteve com ela em cela e se essa informação consta pois muito tem se dito a respeito disso e as pessoas tem estado em dúvida constante sobre informações da internet.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dilma e eu na mesma cela? Nunca.
      Pela centésima vez, eu nunca escrevi que Dilma Rousseff não foi torturada, ela e eu nunca estivemos presas na mesma cela, eu nunca vi Dilma Rousseff pessoalmente. Estão misturando dois depoimentos – o meu e de outra jornalista, Isa Salles.


      Esta é a história dela:
      http://www.bbc.com/…/140328_depoimento_iza_salles_ditadura_…

      Excluir
  101. O que fico aqui pensando, teve a Anistia e nada falou, só quando começaram os problemas atuais esta senhora se dignou a dar este depoimento, e aí .... os que morreram foi mentira???

    ResponderExcluir
  102. Não entendo tantos parabéns, muito bem, etc... Essa senhora mente por mais de 40 anos e todos idolatram? Cúmplices de uma safadeza comunista suja, porca e dissimulada. Você é uma vergonha pra nação. Essa é a verdade. Podem me xingar à vontade! Não vou abrir nenhuma resposta mesmo! Não quero mais ter contato com pessoas fracas de raciocínio.

    ResponderExcluir