terça-feira, 14 de março de 2017

Lula: grana no bolso

     Lula informou no depoimento hoje que recebe pouco mais de seis mil reais por mês de indenização, reconhecida pela Comissão da Anistia por ele ter passado 31 dias preso em 1979 (José Serra, ao contrário de Lula, não requereu indenização como 'perseguido político'. Como foi contemplado com a grana, à sua revelia, doou o que recebe para uma instituição de caridade). 


    A cana de Lula foi tão dura que ele teve permissão de sair da cadeia para ir ao enterro da mãe, ver jogo do Corinthians, ser atendido por um dentista quando teve forte dor de dente, ler jornais e comer saborosos sanduíches de mortadela providenciados pelo seu carcereiro, o delegado-chefe do DOPS, Romeu Tuma, a quem Lula sempre considerou pessoa íntegra e honrada .

    A isto, some-se o seu salário de ex-presidente e as regalias de que desfruta, como segurança. O Presidente da República, ao aposentar-se, tem direito a receber aposentadoria equivalente ao salário de um ministro do STF, que hoje é de R$ 33.763 brutos. Mais: só de palestras, Lula admite que recebeu mais de R$ 30 milhões de reais.

   E nem com esta grana preta na sua conta, ele abriu mão da indenização como perseguido político, nem como ex-presidente. E ele sabe que quem paga estes 'direitos' é o povo brasileiro. Viu, aí, petista indignado com aposentadorias especiais?

Ah, outra coisa: Lula recebe mais de seis mil reais de indenização como 'vítima da ditadura' porque ficou preso um mês no DOPS por conduzir greves no ABC. Ironia: Lula era informante do mesmo DOPS nesta época. Romeu Tuma Filho conta que Lula dormia no sofá na sala de seu pai, à época o todo-poderoso xerife do DOPS paulista, Romeu Tuma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário